A PARÁBOLA DAS DUAS ABELHAS

abelhas

Certo dia houve uma trombada entre duas abelhas, uma era linda, forte e carregava um potinho lotado de néctar que acabara de retirar de uma flor, a outra estava feia, maltratada e fraca.

A abelha forte pediu desculpa pela trombada e perguntou como ela estava, a fraca, por sua vez, repondeu que não estava nada bem, começou a dizer indignada, a confusão que ocorria em sua colméia: A minha colméia está horrível, anda numa interminável guerra interna!

Mas por que isso está acontecendo?

A guerra é porque há uma abelha que chamam de rainha, ela delega trabalho a todos; alguns vivem só para procriar, outras para cuidar dos ovos, outras ficam paradas na entrada dizendo que protegem a colméia, e a maior parte se mata de trabalhar indo de flor em flor buscar comida para todas as outras, que não fazem quase nada, além de comer, isso está errado!

Todos têm que fazer de tudo um pouco; por que umas fazem o serviço mais pesado e as outras ficam na moleza?

Por que vocês vivem em sociedade, e por viverem dessa forma cada um tem que fazer a sua parte! Vai dizer que sua colméia é igual a minha?

Lógico que é, lá nós temos uma rainha maravilhosa, que dá diversos dons a cada uma das abelhas; umas vivem para procriar e cuidar dos ovos, e com isso nunca vêem a beleza que é o sol e a natureza, outras ficam na porta da colméia, nos defendendo, arriscando a própria vida para salvar a colméia e outras, como eu, trabalham duro, carregando pesados potes de polens. Mas em compensação sentimos os deliciosos cheiros das flores; lá na minha colméia ninguém é melhor ou pior que ninguém porque todo mundo faz o que sabe e o que gosta e sendo assim, consegue ver o lado bom do trabalhos e esquecer o lado ruim.

A abelha fraca não entendeu o que a outra disse, continuava achando injusto a forma de divisão de trabalho; terminaram a conversa e cada uma tomou seu rumo.

A colméia da abelha forte hoje é a maior da floresta, vivem em paz e harmonia, cada uma fazendo a sua parte para que a colméia continue crescendo.

Já a da abelha fraca foi destruída, mas não pelos bichos que as atacaram, e sim pelo egoísmo, pela ganância e por se sentirem superiores umas às outras.

(Autor Desconhecido)

Leia também