A PARÁBOLA DO CAÇADOR E DO PATO AUTOCONFIANTE

 

 

gpt

Contam que certa feita, estavam reunidos na floresta, um pássaro, um peixe, um coelho e um pato. Conversavam sobre suas habilidades e modos de lidarem com as adversidades da vida.

Sobre a possível aproximação de um caçador, disse o pássaro:

– Ah, se um caçador aparecer eu saio voando como um foguete, com toda minha força e energia…

O peixe, por sua vez comentou sobre o assunto:

– Se aparecer um caçador, eu nado como nunca, com toda minha destreza e velocidade…

O coelho, ponderou:

– No meu caso, se um caçador aparecer “pernas prá que te quero”, corro como uma bala…

Demonstrando um certo ar de superioridade, devido a aparente limitação de seus companheiros, o pato deu um passo à frente e declarou:

– Se vier um caçador, eu não terei problemas em me safar, pois além de voar, sei nadar e correr. Farei qualquer uma dessas coisas, pois tenho várias habilidades, usarei a que for mais conveniente.

A conversa seguia seu rumo, quando de repente surgiu um caçador na floresta.

Sem demoras o pássaro alçou vôo. O peixe nadou rapidamente para o fundo do rio e o coelho saiu em disparada.

O pato, porém, foi apanhado sem demora. Com tantas habilidades, não conseguiu definir a tempo a melhor estratégia de fuga…

“Quando o ‘eu’ não é negado, ele é necessariamente adorado.”(Anônimo)

Dizem que “82% das pessoas acreditam que estão entre os 30% melhores motoristas; 68% dos advogados civis acreditam que o seu lado prevalecerá; 81% dos novos empreendedores acreditam que seu negócio tem, pelo menos, 70% de chance de florescer, mas apenas 39% acreditam que um outro tipo de negócio parecido com o seu poderia dar certo.“(Whitney Tilson)

Excesso de confiança é sempre um perigo, mesmo quando tudo parecer estar a favor.  Pensar estar certo, acima da média, dono da verdade, sabedor das coisas…

Disse alguém: “A confiança é uma mulher ingrata, que te beija, e te abraça, te rouba e te mata.“

Quantas perdas, prejuízos, dores,  e decepções são causadas pelo excesso de confiança em nós mesmos…

O excesso de confiança leva as pessoas a superestimar o seu potencial, a subestimar o risco, e a exagerar a sua capacidade de controlar os acontecimentos. Este mal está presente na grande maioria das pessoas, e é muito mais prevalecente do que a ausência de confiança.

 “Algumas vezes Deus precisa derrubar-nos de costas para que olhemos para cima.” (Anônimo)

“Fé é nossa suficiência em Deus. E essa suficiência só começa quando termina a nossa auto-suficiência.“(Anônimo)

Paulo nos alerta sobre o perigo do excesso de confiança em nós mesmos:

Porque, se alguém julga ser alguma coisa, não sendo nada, a si mesmo se engana. (Gálatas 6:3)

Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira.  (Salmos 40:4)

Leia também