A PARÁBOLA DO EQUILÍBRIO

 

gelo

Havia um poderoso monarca que embora satisfeito com o seu reino, vivia preocupado sobre a forma de governo que deveria dar ao seu povo.

Chamou um velho sábio e lhe expôs:

– Sábio, orienta-me! Devo ser severo ao meu povo para que tenha mais respeito e afaste qualquer possibilidade de revolta ou devo ser benevolente para obter o carinho dos meus súditos fazendo-lhes, então, as vontades?

Ajuda-me!

O bom sábio pensou um pouco e perguntou-lhe:

– O que mais aprecias dentre teus objetos pessoais?

Não entendendo a pergunta, o monarca respondeu-lhe mesmo assim.

– O que mais amo são dois vasos de porcelana únicos, obras de arte, que adquiri após vencer uma batalha.

– Traze-os a mim!

Ainda não entendendo o que o sábio queria com este pedido, ordenou a dois servos que trouxessem os vasos.

Vendo os dois vasos, o sábio pediu:

– Traz água fervente e água gelada!

O monarca entendia cada vez menos. O sábio por sua vez, ordenou:

– Coloca a água fervente em um vaso e a gelada em outro!

O monarca assustado, se impôs aos berros:

– LOUCO!!! Não vês que a água fervente fará em pedaços um vaso e a gelada trincará o outro?

– Exatamente, – disse o sábio – assim será teu governo pois se usares de autoridade severa ou de benevolência excessiva, não serás um bom monarca.

Entretanto se souberes dosar os dois, terás teu nome gravado para sempre no coração dos teus súditos!

Tendo terminado de falar, o sábio pediu aos servos que misturassem a água fervente com a gelada. Assim, obteve a morna que ao ser colocada nos vasos não os danificou.

Leia também