A PARÁBOLA DO MENDIGO RICO

mdg

Há algum tempo havia um homem que tinha muito vontade de conseguir melhorar o seu padrão de vida para não se preocupar mais com a própria sobrevivência. Estava cansado da luta do dia-a-dia no trabalho, onde ficava sujeito a todos os tipos de concorrências, às vezes até desleal, das pressões da família, colegas e amigos.

Apesar de tentar de todas as formas nunca conseguia um espaço de paz para si mesmo. Ele foi vivendo neste estado de coisas até que um dia concluiu que tudo aquilo era sem sentido e angustiante e acabou por abandonar tudo e tentar buscar uma saída para uma vida melhor. Partiu em busca de mudanças, mas por um caminho fora de si.

Viajou muito por diversos lugares com o desejo de encontrar um meio de enriquecer.

Finalmente encontrou uma pequena cidade na qual se dizia que foi descoberto muito ouro. Logo comprou algumas terras situadas longe do lugarejo, armou-se das ferramentas necessárias, construiu uma pequena cabana e iniciou imediatamente as escavações em suas novas terras.

Sempre sozinho pois não desejava a companhia de ninguém, foi se isolando cada vez mais. Mergulhou em seu mundo com pensamentos dirigidos somente para o alcance de seu precioso valor material que, segundo acreditava, iria comprar tudo o que desejasse, inclusive bem-estar, paz, respeito e amor.

O contato com outras pessoas acontecia apenas em suas ocasionais idas à cidade para comprar algum alimento e outras necessidades. Tornou-se tão alienado do mundo que se sentia um estranho quando via outras pessoas. Por isso limitava ao máximo essas idas e assim que podia se punha de volta na estrada que levava ao seu eldorado particular.

À esta altura as suas terras já estavam cheias de escavações e túneis. É bem verdade que ocasionalmente encontrava uma ou outra pepita de ouro, geralmente pequena, apenas o suficiente para efetuar trocas por alimentos na cidade.

Com o tempo elas foram diminuindo e aí ele se tornou mais febril ainda em sua busca. Não se alimentava direito, não descansava e se exigia tão exageradamente que acabou ficando doente.

Só e isolado foi piorando e um dia morreu sozinho.

Ocasionalmente, no dia seguinte, passou uma tropa por suas terras e encontraram-no morto. Devido à distância decidiram enterrá-lo ali mesmo, dentro da cabana.

Ao cavar a sepultura deram com uma enorme pepita de ouro no chão da sala. Continuaram a cavar e terminaram por descobrir o maior veio de ouro de toda a região.

O homem vivera pobre sobre uma riqueza enorme e, no entanto, saía todos os dias à procura dela fora de casa, sem jamais encontrá-la.

Essa é a história de todos nós e a busca da tão almejada felicidade. Cada ser humano tem uma riqueza fabulosa perto de si. No entanto, diariamente e por toda a vida esta correndo desesperadamente atrás de objetivos externos, tentando alcançar aquilo que já possui!

Somos todos mendigos ricos. Nessa busca frenética tornamo-nos isolados no meio dos outros, alienados de nossas reais necessidades, contentando-nos com pequenas migalhas de retorno suficientes muitas vezes apenas para a sobrevivência quando, sabendo procurar em encontraremos bem onde estamos uma inesgotável fonte de riquezas capaz de nos tornar plenos e realizados!

(Autor Desconhecido)

Leia também