A PARÁBOLA DO PIQUENIQUE DAS TARTARUGAS

 

 

ttrrgg

Contam os antigos, que certo dia, uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique.

Como as tartarugas, são naturalmente lentas, levaram sete anos para prepararem seu passeio. Depois de cuidar de cada detalhe, finalmente a família de tartarugas saiu de casa para procurar um lugar apropriado. Durante o segundo ano da viajem, encontraram o lugar ideal!

Por aproximadamente seis meses limparam a área, desembalaram a cesta de piquenique e terminaram os arranjos.

Foi então que descobriram que tinham esquecido o sal. Um piquenique sem sal seria um desastre, todos concordaram. Após uma longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida das tartarugas.

A pequena tartaruga lamentou, chorou e esperneou. Depois de um tempo, concordou em ir, mas com uma condição: Que ninguém comeria até que ela retornasse!

A família consentiu e a pequena tartaruga saiu.

Três anos se passaram e a pequena tartaruga não tinha retornado. Cinco anos… Seis anos…

Então, no sétimo ano de sua ausência, a tartaruga mais velha não aguentava mais conter sua fome. Anunciou que ia comer e começou a desembalar um sanduíche.

Nesta hora, a pequena tartaruga saiu detrás de uma árvore e gritou:

-Ahããããããããããããããã!

– Eu sabia que vocês não iam me esperar! Agora é que eu não vou mesmo buscar o sal!

Descontando os exageros da estória, em nossa vida as coisas acontecem mais ou menos da mesma forma: desperdiçamos nosso tempo esperando que as pessoas vivam à altura de nossas expectativas. Ficamos tão preocupados com o que os outros estão fazendo, que deixamos de fazer nossas próprias coisas…

Muitas vezes, com o coração cheio de boas intenções, paramos nossa vida, esperando uma ação, uma mudança do outro! Não crescemos!

É a mãe que deixa o restante a família de lado por causa de um filho problemático…

A esposa que quer o marido perfeito e sem defeitos e que acaba não fazendo nada para o seu próprio crescimento…

Tem até aquele também que se incomoda tanto com o vizinho que não consegue dar um passo na própria vida!

Não fique aí querendo que a vida do outro seja transformada para então você ser feliz…Não!

Faça a sua parte!

Viva a sua vida!

Pare de se preocupar com a maneira pela qual os outros agem!

Leia também