APENAS DIGAM QUE FUI UM MENSAGEIRO…

 

 

mlkpb

De vez em quando creio que todos nós pensamos realisticamente sobre o dia em que seremos vitimados pelo que é o denominador comum final da vida – essa coisa que chamamos morte.

Todos nós pensamos nisso e, de vez em quando, eu penso na minha morte, e no meu enterro. E não penso nisso num sentido mórbido. De vez em quando pergunto a mim mesmo o que eu gostaria que fosse dito, e isso é o que eu vou lhes dizer esta manhã.

Se alguém daqui estiver presente quando chegar a minha hora, não quero um enterro prolongado.

Se alguém fizer o elogio fúnebre, digam-lhe que não fale demais.

Às vezes penso no que eu gostaria que essa pessoa dissesse. Digam-lhe que não mencione que eu tenho o Prêmio Nobel da Paz – isso não é importante.

Digam-Ihe que não fale que eu tenho 300 ou 400 prêmios isso não é importante. Digam-lhe que não fale da Universidade onde estudei.

Gostaria que alguém falasse do dia em que Matin Luther King Jr. tentou amar alguém.

Quero que alguém fale do dia em que eu tentei ser justo e marchei com eles.

Quero que possam falar do dia em que tentei dar de comer aos que tinham fome. Quero que possam falar do dia da minha vida em que tentei vestir os que estavam nus. Quero que falem do dia da minha vida em que tentei visitar os que estavam na prisão. E quero que digam que procurei amar e servir a humanidade.

Sim, se quiserem, digam que eu fui um mensageiro da justiça. Digam que eu fui um mensageiro da paz. Que fui um mensageiro da retidão.

E todas as outras coisas superficiais não terão importância.

Não terei dinheiro para deixar. Não terei as coisas boas e luxuosas da vida para deixar. Quero deixar apenas uma vida empenhada.

E isso é tudo o que eu quero dizer.

Se puder ajudar alguém à minha passagem, se puder alegrar alguém com uma palavra ou canção, se puder mostrar a alguém que está andando errado, não terei vivido em vão;

Se puder cumprir o meu dever de Cristão; se puder levar a salvação ao mundo ontem arrasado; se puder difundir a mensagem como o Mestre a ensinou;

Então a minha vida não terá sido em vão.

 

(Sermão pregado por Martin Luther King Jr. na Igreja Batista Ebenézer,

dois meses antes da sua morte)

 

 

Leia também