FACA OU LARANJA?

facalaranja

Um menino entrou correndo em casa e pediu:

– Papai, me dê uma faca.

O pai, preocupado com a natureza do pedido, respondeu:

– Não, filhinho, papai não pode lhe dar uma faca, é muito perigoso. Você pode se machucar com ela.

– Mas, papai, eu preciso de uma faca.

– Afinal, o que você quer fazer com ela? – perguntou o pai.

– Eu quero descascar uma laranja – o menino respondeu.

– Então esse é o seu problema? Onde está a laranja?- Está aqui – disse o menino.

O pai pegou a laranja, descascou-a e entregou ao garoto.

Com a laranja descascada nas mãos, o menino saiu feliz e satisfeito, embora o seu pedido por uma faca tivesse sido rejeitado.

Aquele senhor não atendeu à vontade inicial do filho, mas solucionou o problema.

A felicidade não é encontrada em seguir nossa própria vontade. Nem é encontrada em uma resignação forçada em seguir a vontade de Deus.

A felicidade acontece quando confiamos na vontade de Deus mais do que confiamos em nossa própria vontade. A felicidade é encontrada quando confiamos que a maneira de Deus agir é melhor do que a nossa própria.

O menino de nossa história submeteu sua vontade à vontade de seu pai. Seu plano de conseguir uma faca foi frustrado, mas como confiou na sabedoria do pai, seu problema foi solucionado.

A oração não existe com o propósito de você conseguir realizações à sua moda. A finalidade da oração é primeiramente fazer você abrir o coração para as realizações de Deus.

A oração é confiar que os caminhos de Deus são melhores do que os nossos. Ela não é designada para operar uma mudança nos planos de Deus, mas para operar uma mudança em nossos próprios planos.

(Valdecir Lima, O Preço da Felicidade)

Leia também