NÃO DESLIGUE O TELEFONE…

phone1

 

Ao chegar em casa, depois de haver assistido a uma ópera, certa senhora abastada notou que sua jóia de alto valor não se encontrava mais presa ao vestido.

Ficou apreensiva porque a recebera do esposo havia poucas semanas. Era preciso
recuperá-la.

Julgando-a perdida no carro, desceu as escadas e foi à garagem. Abriu o carro, examinando-o cuidadosamente em cada cantinho, mas nada!



O que fazer? Já se fazia tarde e, então, o mais sensato seria deixar para o dia seguinte as novas buscas e providências.



Antes de dormir, ainda deu mais uma boa olhadela no quarto de vestir para ver se a encontraria ali. Tudo em vão.

Aquela foi uma noite de insônia…

Nas primeiras horas da manhã seguinte, aquela senhora fez uma ligação para o teatro onde
estivera na véspera e foi gentilmente atendida pelo gerente a quem contou, com detalhes, a respeito do ocorrido. Disse-lhe que estava certa de haver perdido, durante o espetáculo da noite anterior, a sua jóia de valor incalculável – um broche de ouro cravejado de brilhantes. Sobretudo, era um presente do marido!

O gerente, demonstrando todo o interesse em colaborar na busca, pediu-lhe que permanecesse na linha, enquanto faria as verificações de praxe.

Saiu então a procura do administrador, a quem contou a historia indagando em seguida
a respeito do possível aparecimento da joia em meio aos papéis retirados do chão do teatro.

O administrador informou prontamente que a jóia havia sido encontrada e guardada em lugar seguro.

Voltando ao telefone para transmitir a feliz notícia, o gerente constatou que a senhora já havia desligado. Como não havia revelado seu nome, endereço ou número do seu telefone, foi impossível encontrá-la para lhe entregar a jóia que tanto desejou recuperar.

Quantas pessoas buscam a Deus pedindo alguma coisa de muita importância, mas que não ficam na linha aguardando a resposta. Desanimam depressa demais e vão em busca de outra
solução, esquecidas do fato de que Deus algumas vezes demora numa resposta porque o tempo não é oportuno ou porque a nossa vontade não está em perfeita sintonia com a dele.

Para se conseguir vitórias – materiais, intelectuais e, sobretudo, espirituais – é imprescindível que se saiba esperar. A falta de paciência na espera pode levar alguém a precipitações, cujas consequências conduzem a sofrimentos ou prejuízos que poderão acompanhá-lo pelo resto da vida.

(Autor Desconhecido)

Leia também