PEQUENOS GESTOS FAZEM TODA A DIFERENÇA

 

 

abg

Juan Mann, um australiano e viveu em Londres por vários anos tentando dar certo na vida por lá. Depois de se desiludir e fracassar em tudo que tentou fazer e ser abandonado pela noiva, decidiu voltar para a Austrália.

Numa noite solitária, Juan resolveu ir a uma festa e então algo mágico aconteceu. Um estranho veio até ele e lhe deu um abraço; um abraço que lhe arrancou da solidão. Por um breve momento ele se sentiu “conectado” com o mundo à sua volta, e uma idéia “estranha” surgiu a partir daquele abraço. Ele decidiu dar “abraços grátis” para estranhos no shopping! preparou um cartaz e pôs-se a andar pelo shopping  com as palavras “Free hugs” (Abraços grátis).

As pessoas passavam por ele fazendo cara estranha, mantendo distância, até que alguns “corajosos” começaram a se aproximar e reclamar os abraços oferecidos. Ao serem abraçadas as pessoas saiam sorrindo, energizadas pela experiência inusitada.

Aos poucos, as pessoas começavam a se abraçar umas as outras ao redor de Juan. Aqueles que freqüentavam e trabalhavam no shopping logo perceberam-se mais alegres em seu dia-a-dia. Toda quinta-feira, Juan estava no mesmo lugar no mesmo shopping. Logo, os abraços se tornaram um ritual semanal para muitos que freqüentavam e trabalhavam por lá.

Uma das pessoas que aceitou ser abraçado por Juan foi Shimon Moore, membro de uma banda chamada Sick Puppies, que buscava patrocínio para seu primeiro disco. Por conta própria, Shimon começou a filmar Juan dando seus abraços durante dois meses.

Com o passar do tempo, Shimon mudou-se para Los Angeles com sua banda procurando por uma chance real no mercado da música. Juan continuou em Sydney, e depois de um tempo, sua avó faleceu, e ao saber do fato, Shimon quis fazer algo por Juan, e editou os vídeos dos registros dos abraços em Sydney e fez uma montagem colocando uma das músicas de sua banda de fundo chamada “All the Same” (Todos Iguais). Shimon então enviou para Juan um CD com o vídeo e a mensagem: “Este é quem você é”.

Mas além de enviar o vídeo a Juan, Shimon e sua banda decidiram colocar o vídeo no YouTube, e em 3  dias o vídeo já havia sido visto por 250.000 pessoas, sendo colocado em evidência na primeira página do site. O que aconteceu a seguir foi tão inesperado e mágico como o primeiro abraço que Juan recebeu naquela festa:

Um produtor do programa Good Morning America viu o vídeo no YouTube. Uma audiência de mais de 50 milhões de pessoas assistiu ao vídeo de Juan e seus abraços que foi transmitido em cadeia nacional nos Estados Unidos. Um produtor do programa de Oprah Winfrey assistiu ao vídeo e convidou Juan para aparecer no programa. O estudante colegial Yu Tzy-wei viu Juan no programa de Oprah e revolveu começar uma campanha similar em Taiwan.

Campanhas de abraços gratuitos começaram a surgir em lugares como França, Alemanha, Itália, Brasil, Bélgica, Grécia, Suíça, Inglaterra, Estados Unidos, Dinamarca e Espanha. Na França, o governo resolveu usar a idéia para combater o preconceito contra portadores do HIV incentivando campanhas de abraços gratuitos.

Por fim, a banda de Shimon conseguiu um contrato milionário com uma gravadora.

A nossa vida é toda cercada de coisas tão essenciais, mas ao mesmo tempo, tão simples e pequenas, que nós nem notamos sua existencia. São nessas coisas pequenas que nós deviamos prestar atenção, porque são essas coisas pequenas que transformam nossa vida.

Roque Schneider escreveu:

A diferença não se faz no conjunto, mas nos pequenos detalhes!
Em cada indelicadeza, assassino um pouco aqueles que me amam.
Em cada desatenção, não sou nem educado, nem cristão.
Em cada olhar de desprezo, alguém termina magoado.
Em cada gesto de impaciência, dou uma bofetada invisível nos que convivem comigo.
Em cada perdão que eu negue, vai um pedaço do meu egoísmo.
Em cada ressentimento, revelo meu amor-próprio ferido.
Em cada palavra áspera que digo, perdi alguns pontos no céu.
Em cada omissão que pratico, rasgo uma folha do evangelho.
Em cada esmola que eu nego, um pobre se afasta mais triste.
Em cada oração que não faço, eu peco.
Em cada juízo maldoso, meu lado mesquinho se aflora.
Em cada fofoca que faço, eu peco contra o silêncio.
Em cada pranto que enxugo, eu torno alguém mais feliz.
Em cada ato de fé, eu canto um hino à vida.
Em cada sorriso que espalho, eu planto alguma esperança.
Em cada espinho, que finco, machuco algum coração.
Em cada espinho que arranco, alguém beijará minha mão.
Em cada rosa que oferto, os anjos dizem: Amém!

Nossa vida seria tão melhor se nós prestássemos mais atenção nas pessoas ao nosso redor, nos pequenos gestos, ações, palavras, que primeiramente parecem não ter nenhum valor.

Dê valor as coisas mais simples que você tem com você.

É com isso que você tornará o mundo um lugar melhor para se viver!,

Leia também