SAIBA MAIS SOBRE ALGUNS SÍMBOLOS DO NATAL

 

 

arpre

O Natal é comemorado pelo nascimento de Jesus Cristo, mas não foi sempre assim. Acredita-se que foi preciso que o Império Romano adotasse o cristianismo como religião oficial, no século IV, para o Natal ser celebrado como é hoje. A Igreja inseriu significados católicos para as tradições e os simbolismos que existiam em culturas ancestrais. Histórias indicam que no dia 25 de dezembro acontecia uma festa conhecida no hemisfério Norte como Festa da Luz, que comemorava o solstício de inverno, a noite mais longa do hemisfério norte ocorrida no final de dezembro, e a chegada do sol. Foi a apropriação desse tipo de culto, que acabou gerando o nosso Natal, com a data de nascimento de Cristo sendo celebrada no dia 25 de dezembro.

 

PAPAI NOEL

Esse velhinho simpático, gorducho, de roupa vermelha e barba branca com ar bondoso que conhecemos não passa de uma campanha de consumo da coca-cola. Em 1931, a empresa contratou Haddon Sundblon para fazer uma campanha voltada para as crianças. Então surgiu, em vermelho e preto (as cores da coca-cola), os velhinho mais amado pelas crianças, o qual recebia de recompensa, depois de entregar brinquedos a noite toda, uma deliciosa bebida. Antes disso, o Papai Noel já tinha se vestido de verde, amarelo, azul ou vermelho. Na Europa ele era descrito como alto e magro.

Em 1823, pela primeira vez, as oito renas que puxam o trenó do Papai Noel foram nomeadas em uma história de C. Clement Moore. Seus nomes originais eram: Blitzen, Comet, Cupid, Dancer, Dasher, Donder, Prancer e Vixen. Rudolf, a rena de nariz vermelho, curiosamente, só foi surgir em 1939.

Dizem que o Papai Noel é descendente do bispo São Nicolau, que viveu na Ásia e auxiliava os pobres. Na época de Natal, São Nicolau saía distribuindo presentes e comida para os menores abandonados e os necessitados

Entre os costumes do Natal, um dos mais bonitos vem das luzes de Natal. Curioso? É verdade, pois a origem dessas luzes foram as velas colocadas nas janelas das casas das famílias mais abastadas que indicavam que eles tinham comida e abrigo para oferecer a quem não pudesse se proteger do frio lá fora. Os cartões de Natal surgiram em 1843, por John Calcott Horsely, que tinha a intenção de mandar cartas rápidas a todos parentes e amigos, saldando-os pelas festividades!

 

ÁRVORE DE NATAL

Os povos antigos tinham o hábito de enfeitar árvores em datas comemorativas. Para eles o Pinheiro era uma árvore que representava vida e esperança, talvez por ser uma árvore bastante resistente que mesmo no inverno mantinha-se bonita e vigorosa. Os egípcios consideravam a Tamareira a árvore da via e a enfeitavam em dias festivos. Na Alemanha porém, teve início a conhecida árvore de Natal. O padre Martinho Lutero (1483-1546), autor da Reforma protestante do século XVI, montou um pinheiro enfeitado com velas em sua casa. Tinha como objetivo era mostrar às crianças como imaginava ser o céu na noite de nascimento de Cristo. O príncipe Albert, da Inglaterra, ajudou a popularizar a árvore de Natal, quando montou uma linda árvore no palácio britânico. As árvores de Natal foram adaptadas por diferentes culturas em cada país. Papeis coloridos, doces, frutas eram os enfeites iniciais. Tais enfeites foram substituídos por bolas, laços, estrelas, anjos e muitos outros arranjos que foram incorporados ao significado da data. Alguns significados dos enfeites natalinos: – Anjos- mensageiros de Deus, representam o anúncio do nascimento de Jesus. – Bolas Coloridas- representam os frutos da árvore, sinal de fertilidade, de renovação. – Estrelas- simbolizam a chegada de Jesus, seu nascimento. – Sinos- para anunciar grandes acontecimentos – Velas e Luzes- simbolizam Jesus Cristo, a “Luz do Mundo” – Guirlanda- simboliza esperança de uma nova vida.

 

PANETONE

O bolo recheado de frutas secas e uvas secas é uma tradição do Natal italiano e surgiu em Milão, mas há três versões diferentes para explicar sua origem.

A primeira versão é que o produto nasceu no ano 900, inventado por um padeiro chamado Tone. Por isso, o bolo teria ficado conhecido como pane-di-Tone. A segunda versão da história diz que o mestre-cuca Gian Galeazzo Visconti, primeiro duque de Milão, preparou o produto para uma festa em 1395. E a última versão conta que um certo Ughetto resolveu se empregar numa padaria para poder ficar pertinho da sua amada Adalgisa, filha do dono. Ali ele teria inventado o panetone, entre 1300 e 1400. Feliz com a novidade, o padeiro permitiu que Ughetto se casasse com Adalgisa.

No Brasil, a tradição começou a se expandir depois da Segunda Guerra Mundial, quando imigrantes italianos resolveram fazer o mesmo panetone consumido por eles na Itália na época de Natal.

 

FELIZNATAL EM DIVERSOS LUGARES:

Alemanha: Fröhliche Weihnachten

Bélgica: Zalige Kertfeest

Brasil: Feliz Natal

Bulgária: Tchestito Rojdestvo Hristovo, Tchestita Koleda

Catalão: Bon Nadal

China: Sheng Tan Kuai Loh (mandarín) Gun Tso Sun Tan’Gung Haw Sun (cantonés)

Coréia: Sung Tan Chuk Ha

Croácia: Sretan Bozic

Dinamarca: Glaedelig Jul

Eslovênia: Srecen Bozic

Hispanoamérica: Felices Pascuas, Feliz Navidad

Estados Unidos da América: Merry Christmas

Hebraico: Mo’adim Lesimkha

Inglaterra: Happy Christmas

Finlândia: Hauskaa Joulua

França: Joyeux Noel

País de Gales: Nadolig Llawen

Galego (na Galicia): Bo Nada

Grécia: Eftihismena Christougenna

Irlanda: Nodlig mhaith chugnat

Itália: Buon Natale

Nova Zelândia em Maorí: Meri Kirihimete

México: Feliz Navidad

Holanda: Hartelijke Kerstroeten

Noruega: Gledelig Jul

Polônia: Boze Narodzenie

Portugal: Boas Festas

Romênia: Sarbatori vesele

Rússia: Hristos Razdajetsja

Sérvia: Hristos se rodi

Suécia: God Jul

Tailândia: Sawadee Pee mai

Turquia: Noeliniz Ve Yeni Yiliniz Kutlu Olsun

Ucrânia: Srozhdestvom Kristovym

Vietnã: Chung Mung Giang Sinh

Leia também